wood couture
30/09/2013

A|Z, de Isay Weinfeld

Claro e escuro. Branco e preto. Começo e fim. Vida e morte. De A a Z. 

O contraste é parte integrante da mais nova exposição do arquiteto Isay Weinfeld, inaugurada ontem (26) na Galeria Luisa Strina, em São Paulo. Versátil, dessa vez, Isay voltou-se à arte, criando uma instalação provocativa e instigante, composta de duas peças cuidadosamente produzidas pela ETEL.



Quem adentra o espaço se depara com uma sala dividida em dois ambientes. À esquerda, o ambiente totalmente escuro tem seu breu quebrado apenas por um ponto de luz amarelada. O foco se abre sobre um delicado berço de madeira clara com formato ovalado. Seu cercado é composto de hastes finas e levemente inclinadas. "Tivemos que criar as hastes uma a uma, pois cada uma delas tem uma angulação diferente, que só podia ser medida quando terminávamos a anterior. É um trabalho que exige cuidado e paciência redobrada", conta o mestre da marcenaria Moacir Tozzo, responsável pela execução da peça. 


Apenas alguns passos adiante, à direita, e o visitante se transporta ao exato oposto. A iluminação torna-se tão branca que a princípio dilata as pupilas, incomoda os olhos e impede a visão. Bem no centro da sala, repousa um caixão.  As duas peças são produzidas com a mesma madeira - o tauari - e, internamente, contam com uma suave manta trabalhada em matelassê branco. 

Perguntado sobre a inspiração para a obra, Isay revela que surgiu naturalmente, enquanto desenhava um projeto para um berço. "De maneira despretensiosa, me propus a imaginar o seu oposto", diz o arquiteto. Agora, sobre possíveis significados, ele prefere deixar a cargo dos espectadores. 

"Como toda obra de arte, essa é uma instalação que permite múltiplas interpretações. Não quero influenciar a concepção de significados. Prefiro dar liberdade para que o público crie sua própria versão", argumenta. A mostra fica em exibição até dia 26 de outubro. 

Parte do corpo de designers da ETEL desde 2004, Isay escolheu a marca para executar as peças de instalação devido ao seu trabalho rico em detalhes - do início ao fim, de A a Z.  
twitter facebook e-mail Pin it
25/09/2013

Duas décadas e um legado para o design brasileiro

São vinte anos de história. Nesse período, a ETEL foi capaz de criar encontros extraordinários, que uniram as criações de célebres designers com a sofisticação e o primor das peças produzidas pela marca. Como parte desse ano cheio de comemorações, lançaremos na próxima semana o "Tributo ao design do móvel brasileiro", um livro que rememora as coleções mais brilhantes da ETEL. 


Convidamos a professora Maria Cecília Loschiavo para escrever o texto deste caderno especial. Docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, Maria Cecília é especialista em design brasileiro e sustentabilidade e autora de diversas obras sobre a história do mobiliário nacional. Entre elas está o livro "Móvel Moderno no Brasil", lançado em março de 1995, nas instalações da primeira loja da ETEL, no bairro de Pinheiros. 

A parceria entre Maria Cecília e Etel Carmona nasceu de uma conversa despretensiosa. "Num encontro com designers e arquitetos, em Belo Horizonte, Minas Gerais, a conheci e começamos uma conversa interminável, sobre a força criativa do design do móvel brasileiro", conta a pesquisadora. "A ETEL (...) se destaca pela reedição dos mais inspiradores designers modernos brasileiros e a todos eles presta um tributo pela genialidade de suas criações", completa. 

Na publicação, há preciosos depoimentos de designers contemporâneos, como Etel Carmona, Claudia Moreira Salles, Carlos Motta, Isay Weinfeld, Arthus de Mattos Casas, Dado Castelo Branco, Lia Siqueira sobre o trabalho com a marca. 

Este material belíssimo - que será distribuídos aos clientes e levado à exposição "4U from Brazil"  no Canadá,  revela parte do nosso legado à história do mobiliário brasileiro. Foto, croquis, rascunhos e desenhos mostram toda a genialidade dos mestres do design nacional, consagrados por seus variados estilos, e que, hoje, fazem parte do portfólio ETEL. 




twitter facebook e-mail Pin it
17/09/2013

Design brasileiro no Canadá

Quatro vidas entrelaçadas são capazes de contar a história do design mobiliário moderno brasileiro. Ao unir peças de Oscar Niemeyer, Paulo Werneck, Jorge Zalszupin e Carlos Motta em uma exposição inédita, a Avenue Road - representante da ETEL no Canadá - construirá uma narrativa complexa e fascinante acerca da arquitetura e dos móveis criados por essas talentosas mãos.
Com a mostra "4U from Brazil", apresentaremos ao mundo peças sofisticas, em sua matéria-prima criteriosamente selecionada, em seus traços marcantes e em seu acabamento preciso. No total, serão quase cinquenta peças que apresentarão ao público canadense parte da nossa cultura e revelarão em detalhes a sensibilidade desse quarteto.  

Oscar Niemeyer, o mestre
Cada traço do arquiteto Oscar Niemeyer tinha a capacidade de encantar e fazer história. Mas nem todos sabem que suas curvas não ficaram restritas às marcantes obras arquitetônicas que construiu. Na década de 1970, o arquiteto que projetou diversos prédios em Brasília, também criou belíssimos móveis, como a icônica chaise-longue Rio, o banco Marquesa e a poltrona Alta, todos reeditados pela ETEL este ano.  


Paulo Werneck, o autodidata
Paulo Werneck foi um homem de múltiplos talentos. Esse modernista brasileiro se destacou por seus murais, aplicados em projetos de importantes arquitetos, como Niemeyer. Em vida, criou as mesas Cabral, Gaspar, Joaquim, Otto e Yolanda para presentear amigos, hoje reeditados pela ETEL. Uma das grandes novidades será o aparador PW, um móvel com edição limitada, desenvolvido por Etel Carmona com um mosaico baseado nas aquarelas do artista das décadas de 1940 e 70, recriadas por Gaspar Saldanha, neto de Paulo. 

Jorge Zalszupin, o clássico
As peças de Jorge Zalszupin nascem de um desenho primoroso e de um desafio à produção com madeira. Seus móveis ousados possuem traços marcantes tornaram-se, que os tornam preciosos exemplares do design brasileiro. A mesa Romana, o banco BA-102 e as poltronas PO-801, Dinamarquesa, Verônica e Adriana são apenas alguns dos exemplares reeditados pela ETEL. 


Carlos Motta, o intenso
Ecologia e respeito à natureza pulsam nas veias deste designer, que não se preocupa apenas com o resultado final de suas peças. Carlos Motta leva a sério critérios sustentáveis, como a preferência por madeiras certificadas e a reutilização de materiais como o ferro. Em 2012, a ETEL reeditou a linha Atelier, com 12 peças criadas entre os anos 1970 e 2000. 



Todas essas peças farão parte da mostra "4U from Brasil", na Avenue Road, em Toronto, no Canadá. A exposição acontecerá a partir do dia 25 de setembro. A loja fica na 415, Eastern Avenue. Sem dúvida, vale a visita!

twitter facebook e-mail Pin it
09/09/2013

Uma encomenda especial

Do alto, seu formato lembra uma lua minguante, graciosa e sutil em suas curvas. O satélite natural do planeta Terra foi a grande inspiração para que Carlos Motta criasse uma das peças mais bonitas do design contemporâneo brasileiro: a poltrona Luna. 


   
A poltrona Luna não foi necessariamente desenhada para atender à urgência criativa do designer. Foi, sim, criada para responder, da forma mais delicada possível, à solicitação do mais ilustre arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer. Em 1990, o escritório do arquiteto entrou em contato com Carlos Motta e pediu para que ele desenhasse e executasse uma peça confortável e estilosa. O móvel já tinha destino certo: a Sala de Jogos do Palácio da Alvorada - projeto criado em 1957 pelo arquiteto para ser a residência oficial dos presidentes brasileiros. 
  
Segundo seu próprio criador, a poltrona Luna exige habilidosas mãos por causa de sua execução complexa.  O encaixe perfeito das madeiras no encosto e o alongado corte dos pés são detalhes essenciais, que constituem uma aparência elegante e estética atemporal. 


A peça ainda se destaca por sua ergonomia perfeita, que oferece conforto e comodidade a quem a escolhe como assento. "O destaque da peça  é o seu espaldar baixo, criado para facilitar a movimentação do braços nas mesas de jogos", explica o designer.  
  

Originalmente, a poltrona Luna havia sido feita de madeira amendoim, com uma almofada trabalhada de couro escuro. Com a combinação dessas duas matérias-primas, a peça ostentava uma aparência que contrastava a sobriedade do couro com a vibrante madeira de tom caramelo. 

Em 2012, a ETEL lançou a linha Atelier, composta de 13 peças desenhadas por Carlos Motta, entre os anos 1970 e 2000. Entre elas está Luna, que ganhou versões em cedro, cumaru cetim, freijó e sucupira. 
twitter facebook e-mail Pin it
03/09/2013

Aparador PW: arte e design em sintonia

Pintor, desenhista, ilustrador. Paulo Werneck, sem dúvida, foi um homem de múltiplos talentos. O artista, um exemplar do modernismo brasileiro, se destacou, sobretudo, por seus inúmeros murais, aplicados em projetos de importantes arquitetos brasileiros, como o mestre Oscar Niemeyer e os irmãos Roberto. 
Paulo Werneck será mais uma vez homenageado pela ETEL. Em setembro, lançaremos uma peça exclusiva, com edição limitadíssima. O aparador  PW, desenvolvido pela designer Etel Carmona, contará com um mosaico cerâmico baseado nas aquarelas pintadas pelo artista entre as décadas de 1940 e 70. Os traços marcantes do mosaico que compõe a peça foram recriados pelas habilidosas mãos de Gaspar Saldanha, neto de Paulo. 

"A obra desse artista faz parte da minha vida, da minha infância e da minha formação. Reproduzir os desenhos do meu avô e dar vazão a essa arte sempre esteve em meus planos", conta Saldanha. Então, em 2006, a ideia ganhou impulso com a criação do Projeto Paulo Werneck. 

"Iniciamos a organização do acervo de desenhos deixados em seu ateliê, em Laranjeiras, no Rio de Janeiro, e lá me deparei com inúmeras surpresas e recordações", conta. 



O sofisticado aparador celebra mais uma vez a união entre a arte e o design, que já foi representada nas mesas Cabral, Joaquim, Otto, Gaspar e Yolanda. Em todas as peças, os delicados quadradinhos em cerâmica se unem e formam um desenho geométrico autêntico e imponente, dando à peça um ar sofisticado e único. 


O primeiro aparador finalizado terá como destino uma exposição em Toronto, no Canadá. "Brazil: Four Stories of Modern Design" estará em cartaz a partir do dia 25 de setembro e celebrará o design de mobiliário de Oscar Niemeyer, Paulo Werneck, Carlos Motta e Jorge Zalszupin.
 
twitter facebook e-mail Pin it

SOBRE O BLOG

Sempre às sextas-feiras um novo post te espera. Entre cortes, entalhos, raspagens e prensa, traremos pra cá o maravilhoso universo da alta costura do mobiliário. Aqui você encontra conversas de bastidores com nossos artistas, histórias das peças e tendências. Estamos aqui para alinhavar os pontos do universo da madeira e do design e fazer novos arremates.


JUNHO 2016 (5)
MAIO 2016 (3)
ABRIL 2016 (1)
NOVEMBRO 2015 (1)
SETEMBRO 2015 (3)
AGOSTO 2015 (1)
JULHO 2015 (1)
JUNHO 2015 (4)
MAIO 2015 (2)
NOVEMBRO 2014 (8)
OUTUBRO 2014 (5)
SETEMBRO 2014 (4)
AGOSTO 2014 (4)
JUNHO 2014 (3)
MAIO 2014 (7)
ABRIL 2014 (2)
MARÇO 2014 (4)
FEVEREIRO 2014 (5)
JANEIRO 2014 (1)
DEZEMBRO 2013 (5)
NOVEMBRO 2013 (5)
OUTUBRO 2013 (4)
SETEMBRO 2013 (5)
AGOSTO 2013 (4)
JULHO 2013 (4)
JUNHO 2013 (4)
MAIO 2013 (6)
ABRIL 2013 (3)
MARÇO 2013 (5)
FEVEREIRO 2013 (3)
JANEIRO 2013 (3)
DEZEMBRO 2012 (2)

 

RSS Feed